terça-feira, 3 de agosto de 2010

Esse eu (eu me olhando fora de mim)

Certa noite,
De tantos devaneios.
Acabei me encontrando
Comigo mesmo.
Era eu!
E eu não sabia.
O eu que me encontrou
Me viu sentado no chão...
Sentindo frio.
Esse eu sentiu pena.
Eu estava chorando.
Então o eu
Me abraçou..
E sentiu as mágoas
Que me corroia tanto...
Sentiu o que eu sentia.
Esse eu
Também sentiu
O frio
Que eu carregava.
Então esse eu
Bebeu da minha garrafa...
E chorou comigo.
No meio do relento
Ou no meio de nada.
Naquela noite
Eu já não pensava
E o outro
Deixou de pensar.
O eu chorou comigo!
Diante dos olhos da rua.
No meio em que tudo
Nos encontrava.
Esse eu
Nunca mais me deixou.
Esse eu
Viveu comigo
A vida inteira.
O eu que me via
Nunca me abandonou.
O eu que chorava
Jamais me deixou
Sentindo o frio sozinho.
Naquela certa noite
Em que tudo
De mim
Desmoronava.




Jeferson Guedes

Um comentário:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir